15/01/2017

O segredo da palavra do ano


Há uns meses atrás, num zapping internauta, a capa deste livro passou-me pelos olhos. O que registei na altura foi "...o segredo da felicidade" e pensei: "mais um livro de auto-ajuda, não obrigada."
Muito recentemente, o mesmo livro voltou a aparecer-me, e em simultâneo alguns artigos sobre o tema. Dei o benefício da dúvida e comprei-o. Valeu bem a pena.



Há quem considere que a palavra dinamarquesa Hygge foi a palavra do ano. Tal como saudade, Hygge não tem tradução directa noutros idiomas. O máximo que conseguimos no nosso português é "acolhedor", "familiar", "aconchegante".

Mas talvez seja este o grande segredo, que fez com que a Dinamarca tenha sido mais uma vez o país mais feliz do mundo, resultados da ONU.

Há muitos anos que tenho um fascínio enorme pelo design e decoração dinamarqueses, agora começo a perceber melhor porquê.

Mas afinal o que é o Hygge e o que está ao nosso alcance para o conseguir? Fácil.
Hygge é estarmos conscientemente aconchegados, é arte de criar uma boa atmosfera, confortável e acolhedora ou a busca da felicidade diária, com simples acções.

Segundo o "O Livro do Hygge - o segredo dinamarquês para ser feliz", há 10 coisas que podemos fazer em casa para a tornar mais Hygge:

1 - Uma lareira: o calor e o crepitar da lenha faz-nos sentir reconfortados.

2 - Velas: acede-las torna o ambiente mais bonito e acolhedor.
Decor8
 3 - Um recanto: o nosso sitio preferido para ler um livro e beber um chá, com o conforto de uma manta e almofada.


4 - Coisas de madeira: faz-nos sentir mais perto da natureza, é simples e natural.

5 - Natureza: Não basta madeira, os dinamarqueses sentem necessidade de trazer a floresta para dentro de casa, folhas, bolotas, peles de animais.

6 - Livros: Quem não gosta de ver uma prateleira cheia de livros?

7 - Cerâmica: Uma jarra, a caneca favorita

8 - Vintage: O facto das peças terem história aumenta o interesse e o factor hygge. Os objectos são mais do que as suas propriedades físicas, têm valor sentimental, história.
Este toucador pertenceu aos meus avós e pintei-o durante umas ferias de verão com o pai, tem por isso um grande valor sentimental para mim.

Toucador dos avós
9 - Mantas e almofadas: Nada melhor que uma tarde de inverno, passada confortavelmente instalada entre almofadas e uma boa manta.
Decordots
10 - Sensação táctil: Um interior hygge não trata apenas do aspecto das coisas, mas também da sensação que elas nos dão. Assim, uma mesa de madeira, uma caneca de cerâmica quente ou uma manta fofa dão-nos uma sensação bem diferente de algo em aço, plástico ou vidro.

Assim, trata-se apenas de saber fazer pausas, descontrair e sentir felicidade com prazeres simples da vida.

Duas grandes conclusões:
- Olhando para a minha sala, bem podia ser uma sala Dinamarquesa, talvez por isso sempre me senti tão bem aqui. Estou no bom caminho, portanto.
- Se Copenhaga estava no meu top das cidades europeias para visitar, acho que deste ano não passa!
SHARE:

1 comentário

© Anantique. All rights reserved.