02/09/2018

O sobreiro do sanatório


Há uns meses o Tiago ligou-me a perguntar se queria um tronco porque estavam a cortar umas árvores no hospital onde trabalha. Claro que queria, embora ainda não tivesse ideia de como o utilizar. A ideia chegou agora recentemente, com a decoração do quarto da Clara.


E não é um tronco qualquer, é de um sobreiro do antigo Sanatório D. Manuel II.
No final do século XIX e nas primeiras décadas do século XX, a tuberculose assolou o país. Para combater a epidemia, a rainha D. Amélia ordenou a construção de uma rede de sanatórios, um dos quais em Vila Nova de Gaia. Batizado com o nome de “Hospital de Repouso de D. Manuel II” - mais tarde denominado de Sanatório D. Manuel II - em honra do último rei de Portugal. O lançamento da primeira pedra aconteceu a 1 de Maio de 1933 e no mês de Setembro do ano de 1947, o Sanatório D. Manuel II iniciou a sua atividade. Serviu de “berço” ao atual Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho E.P.E.

O tronco de sobreiro ficou encostado e a secar, na garagem, durante meses, até que com a preciosa ajuda do pai, que também é fã de bricolage, retiramos a casca e iniciamos a dura tarefa de o lixar.

Depois de bem lixado, e para evitar que rache, apliquei tapaporos com uma trincha e voltei a lixar, com lixa fina.
Por fim, a minha ideia inicial era pintar apenas uma das partes, mas como a madeira estava bastante manchada, optei por pintar totalmente de branco, de forma a condizer com o quartinho.

Coloquei o tronco ao lado da cadeira de amamentação, para servir como mesinha de apoio.
E assim, era uma vez o sobreiro que passou de um sanatório para um quarto de brincadeiras!
SHARE:

1 comentário

© Anantique. All rights reserved.