16/01/2019

Galiza a três


Depois da Clara nascer, combinamos que, quando possível, iríamos a Santiago de Compostela, que já não visitava há mais de 20 anos. A oportunidade chegou agora, ao quinto mês da Clara. Não fomos nem a pé, nem de bicicleta mas confortavelmente sentados, a nossa “peregrinação” foi outra, visitar as “capelinhas” da Galiza, que andavam no imaginário do Tiago :)

Começamos por Sanxenxo, estância balnear que o Tiago não conhecia (não soube o que foram as noites loucas do Zoo, nem o que foi fazer Caminha - Sanxenxo - Caminha, só para sair à noite, haja energia! 😬😬). Escusado será dizer que Sanxenxo em pleno inverno parece uma cidade fantasma.

A próxima paragem foi Cambados, essa bela localidade, eternizada agora pela série do Netflix, Fariña, baseada no livro com o mesmo nome, de onde é natural o famoso Sito Miñanco, o narcotraficante com ligações a cartéis Colombianos (quem anda a papar séries da Netflix vai entender :) ). Para além deste fait divers, o que põe Cambados no mapa é a Igrexa de Santa Mariña Dozo (igreja gótica construída sobre uma edificação romana) ou melhor, o que sobrou desta, depois do teto ruir. Os arcos de pedra sob o céu e a relva verdejante, salpicada de lápides, cobrem este lugar de  misticismo.



Para terminar o dia chegamos a Santiago de Compostela, onde ficamos muito bem instalados no Hotel Gastronómico San Miguel, um hotel muito acolhedor e bem localizado no Casco Viejo. Coube-nos um quarto muito engraçado, assotado. A janela Velux fez as delícias da Clara que deitada em cima da cama não tirava os olhos do seu próprio reflexo.




Por aqui visitamos a incontornável catedral, o mercado, o parque Alameda e o Centro Galego de Arte Contemporânea, obra do nosso Siza Vieira. 
As ruelas estreitas, o empedrado e o cheiro de lenha que pairava no ar transportou-me para uma época medieval, tão bom!





Entretanto, tínhamos a recomendação de 3 amigos de não perder uma ida à Casa Marcelo restaurante com estrela Michelin, mas bem informal, ao estilo "gastrobar".


No regresso optamos por subir até ao cabo Finisterra, pela estrada junto à costa, que tem uma vista muita bonita. O dia de sol de inverno foi a cereja em cima do bolo para terminar o nosso passeio da melhor maneira.


SHARE:

2 comentários

  1. Imagens e memórias para guardar religiosamente. A clarinha um dia vai gostar de ver por onde os aventureiros dos pais a levaram tão pequenina!!!

    ResponderEliminar

© Anantique. All rights reserved.