06/10/2016

Era uma janela para o Príncipe Real

Encontrei-as na bonita Rua de O Século, que liga a Praça do Príncipe Real à Calçada do Combro. Esta rua foi em tempos chamada de Rua Formosa, mas depois da implantação da República passou a chamar-se Rua de O Século. O nome advém do jornal fundado em 1881 e que, durante muitos anos funcionou aqui. Fechou no final da década de 70. Foi também o berço de Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal, que aqui nasceu, no Solar da família Carvalho. Curiosamente, foi próximo deste palacete, um dos muitos desta aristocrática rua, que me deparei com estas janelas, abandonadas à sua sorte. Pela estrutura e pelo tipo de vidro, bem se vê que têm muitos e bons anos. Resta saber a qual destes muitos palacetes pertenceriam.

Para além da estética que reveste a transformação de uma peça antiga, gosto realmente de tentar saber um pouco mais, de onde vieram, a quem pertenceram, como chegaram a mim, um deslindar de  tempos passados.

Estas janelas hoje, que escrevo sobre elas, levaram-me ao Marquês de Pombal. Tantas vezes faço a rua de O Século e não sabia quem a rua viu nascer.

Mas que é feito das janelas?

Uma delas ficou tal como estava e serviu para dar as boas-vindas aos convidados do meu casamento. A escrita com caneta de giz branco funcionou lindamente.


A outra foi pintada de preto, retiraram-se os vidros e substituíram-se por espelhos.



SHARE:

Sem comentários

Enviar um comentário

© Anantique. All rights reserved.